Projeto Camdança

O Projeto Camdança atuou na cidade de Campinas e Região entre 2014 e 2019. Suas ações giraram em torno do fortalecimento das/os artistas da dança na localidade e difusão das práticas e ideias relacionadas à dança contemporânea. Foram 5 momentos/equipes diferentes que, em um processo de continuidade, contribuiram para o pensamento do trabalho em rede e geograficamente referenciado, na área das artes cênicas, em especial a dança na cidade de Campinas. Um dos elementos constituintes do Camdança foi o trabalho coletivo, através da noção de processo na construção das ações. Esperamos ter colaborado para a complexificação das práticas em dança no âmbito do trabalho, pensamento criativo, ativismo e intelectualidade e dessa forma, continuarmos na construção de contextos dignos de trabalho para as artes, além de ampliar o acesso da população às artes cênicas e apontar para a importância do trabalho em conjunto entre os artistas da região. Deixamos sementes, caules e frutos para as artes e nos vemos em breve!

Histórico

Primeira composição Coletivo Camdança

junho 2014 – janeiro 2017

A primeira composição da equipe Camdança, que então se chamava Coletivo Camdança, foi de junho de 2014 à janeiro de 2017. O intuito foi juntar artistas da dança da cidade de Campinas para produzir o Festival Camdança. Fomos selecionadas no edital PROAC FESTIVAIS 2014 e o festival foi realizado no segundo semestre de 2015 na cidade de Campinas e cidades da RMC (Região Metropolitana de Campinas). A primeira composição da equipe foi a seguinte: Ana Clara Amaral, Bia Frade, Daniela Alvares Beskow, Juliana Couto, Juliana Shiel, Isabela Razera, Ló Guimarães e Milena Machado.

A postagem de apresentação desta equipe se encontra aqui:

Durante esta primeira etapa foram realizadas as seguintes ações:

– Festival Camdança Mirante PROAC FESTIVAIS 2014

– Uma das ações do festival foi o mapeamento dos artistas da dança da cidade de Campinas e região. O documentos pode ser encontrado no site do Camdança:

E também no Facebook:

– Manutenção da página no Facebook, que se chamava “ Festival Camdança” e manutenção do primeiro site do Camdança.

– Reflexões e concepção de estratégias sobre trabalho em rede na cidade de Campinas e RMC.

Segunda composição Projeto Camdança

Janeiro 2017 – maio 2018

A segunda composição do Camdança, consistiu de apenas uma integrante, Daniela Alvares Beskow, a fundadora da ideia do Festival Camdança. Nesta etapa, foram realizadas algumas reconfigurações, como o nome do projeto, que passou a se chamar Projeto Camdança e não mais Festival Camdança. Ou seja, o projeto da realização de um festival se transformou para um projeto maior, onde o festival seria um dos elementos.

Durante esta segunda etapa foram realizadas as seguintes ações:

– Manutenção da página no Facebook, que passa a se chamar Projeto Camdança e re-organização do primeiro site do Camdança.

– Re-planejamento e re-elaboração dos objetivos do Camdança, que posteriormente foram propostos à terceira e quarta composição da equipe. Os seguintes objetivos foram traçados:

1- Produção executiva, venda e circulação dos trabalhos da Equipe Camdança na cidade de Campinas e Região, sendo a equipe aberta a todas/os as profissionais da dança de Campinas;

2- Produção executiva, venda e circulação dos trabalhos das/os artistas da Equipe Camdança e artistas da cidade para outras localidades;

3- Produção artística, proporcionando a vazão dos trabalhos das/os artistas de dança de Campinas e Região para a população desta localidade, aproximando artistas, arte e sociedade, como por ex. a realização de encontros, festivais e fomento do debate sobre artes cênicas e dança contemporânea na atualidade. O Festival Camdança e pequenas mostras se inserem neste ponto;

4- Formação de público na cidade de Campinas e Região e difusão das práticas de dança, através de ações pedagógicas,

5- Fortalecimento da rede de artistas da dança contemporânea de Campinas e Região Metropolitana, através da aproximação entre as/os artistas e fortalecimento de laços de trabalho. Uma das estratégias deste item seria o compartilhamento de saberes e metodologias de treino em dança entre os artistas da dança da cidade e região e outras ações de aproximação, como debates e sessões de improvisação.

– Realização de convocatória para novas/os membras. A postagem se encontra aqui: https://www.facebook.com/1432717700365176/photos/a.1432788143691465/1720552924914984/

Terceira composição Projeto Camdança

Maio 2018 – agosto 2018

Equipe: Daniela Alvares Beskow e Fernanda Noboa

A postagem de apresentação desta equipe encontra-se aqui:

Durante esta terceira etapa foram realizadas as seguintes ações:

– Escrita do projeto para o Festival Camdança segunda edição para o PROAC Editais, que não foi selecionado. Esta segunda proposta, diferente da primeira edição do Festival Camdança, era uma proposta ampliada. Além de espetáculos, havia grande quantidade de formações, debates e a elaboração de uma revista sobre dança que seria divulgada internacionalmente, traduzida para o inglês e espanhol. Um dos focos era a ampliação do acesso à dança contemporânea na cidade, com formações extensas que ofereciam bolsas/pagamento para participação para pessoas em situação de vulnerabilidade econômica. Uma das diretrizes era compor a programação a partir de perspectivas críticas sobre o patriarcado, racismo e capitalismo, com convidadas/os para debater esses temas.

– Realização da convocatória: Banco de dados camdança: regimes de dominação e dança; e debates contemporâneos nas artes cênicas. O intuito deste banco de dados foi fortalecer a rede de trabalho entre profissionais da dança que abordassem de forma crítica os regimes de dominação capitalista, heteronormativo, racista e patriarcal.

Esta convocatória se encontra aqui:

https://www.facebook.com/permalink.php story_fbid=1825483197755289&id=1432717700365176&

Segue o texto da convocatória:
“O Projeto Camdança, destinado a fortalecer a rede de artistas e produção em dança contemporânea na cidade de Campinas e região, está construindo uma base de dados de artistas e pesquisadores que pesquisem de forma prática e/ou teórica os seguintes temas a partir da relação com a dança e as artes cênicas: apropriação cultural; patriarcado; racismo; capitalismo; heteronormatividade; exclusão e inclusão (capacitismo, etarismo, gordofobia; desigualdades sociais e de renda; elitização do conhecimento); o contemporâneo e a dança; raízes tradicionais nas danças contemporâneas brasileiras. O objetivo é enriquecer as reflexões e práticas do Projeto e consultar os profissionais para futuras ações do Camdança. Conhece algum profissional que pesquise os temas acima a partir da relação com as artes? Conhece alguma pesquisa sobre? Indique para nós nesta postagem ou envie para o email: projetocamdanca@gmail.com

– Lançamento do novo site: www.camdanca.com

– Concepção e primeiras etapas da produção executiva da Temporada de Compartilhamentos de Metodologias de Treino em Dança e lançamento da convocatória.

Esta convocatória se encontra aqui: https://www.facebook.com/1432717700365176/photos/a.1432788143691465/1836893923280883/

Divulgação:

– Realização de convocatória para novas/os membras.

– Quarta composição Projeto Camdança

Agosto 2018 – fevereiro 2019

A quarta composição da Equipe Camdança é como segue: Daniela Alvares Beskow, Fernanda Noboa, Mariana Jorge, Melina Scialom e Natália A. Silva Carvalho.

A postagem de apresentação desta quarta equipe se encontra aqui:

Durante esta quarta etapa foram realizadas as seguintes ações:

– Debate dos 5 objetivos de trabalho do Projeto Camdança, que foram aprofundados. Um sexto objetivo surgiu, a realização de produções artísticas conjuntas. Aos objetivos 1 e 2 – Produção executiva, venda e circulação de nossos trabalhos para Campinas e outras localidades, foi adicionada a realização de formações que integrassem os trabalhos das integrantes das equipes, formações conjuntas e integradas.

– Realização da Pré-Temporada de Compartilhamentos.

A convocatória se encontra aqui:

– Parceria com o festival Fevereiro na Dança primeira edição, este, produzido por Daniela Alvares Beskow e Mariana Jorge/Espaço Quintal). A parceria consistiu na divulgação diária e cobertura do evento a partir de janeiro de 2010 na página do Facebook e site do Projeto Camdança.

Informações sobre o Fevereiro na Dança podem ser encontradas aqui: http://www.camdanca.com/acoes/fevereiro-na-danca/

– Realização da Temporada de Compartilhamentos de Metodologias em Dança, que ocorreu como parte da programação do Fevereiro na Dança

A convocatória se encontra aqui:

– Realização da Mostra Camdança, que ocorreu como parte da programação do Fevereiro na Dança.

A programação se encontra aqui:

– Lançamento de livros no Fevereiro na Dança

A programação se encontra aqui:

– Início da produção do Boletim de Produção Camdança, que contém a divulgação de oportunidades de trabalho na área da dança no Brasil e no mundo.

Todos os boletins produzidos podem ser encontrados na linha do tempo da página do Facebook (Projeto Camdança) e no site:

Quinta composição Projeto Camdança

Fevereiro 2019 – dezembro de 2019

Equipe: Daniela Alvares Beskow e Fernanda Noboa

Durante esta quinta etapa foram realizadas as seguintes ações:

– Continuidade da produção e difusão do Boletim de Produção Camdança: divulgação de oportunidades de trabalho na área da dança no Brasil e no mundo.

O Boletim de Produção se encontra na linha do tempo na página do Facebook (Projeto Camdança) e no site:

– Realização do Encontro-Laboratório de Videodança que ocorreu em duas edições: março e outubro de 2019, com inscrições gratuitas direcionadas à profissionais da área da dança e do audiovisual.

A divulgação das inscrições para o Encontro-Laboratório de Videodança Edições 1 e 2 encontram-se aqui:

Os registros em foto, video, video com exercício e o video-registro sobre os encontros, estão aqui:

– Escrita de “Reflexões introdutórias ao videodança”. Autoras: Daniela Alvares Beskow e Fernanda Noboa

O texto encontra-se publicado aqui:

– Anúncio da última atividade presencial: https://www.facebook.com/1432717700365176/photos/a.1432788143691465/2133061673664105/?type=3&theater

– Escrita de reflexão sobre redes e publicação na página do Facebook do Projeto Camdança. Autora: Daniela Alvares Beskow enquanto integrante do Projeto Camdança.

O texto pode ser encontrado aqui:

Segue o texto da reflexão:

“Reflexões Camdança sobre trabalho em rede na cidade de Campinas
As diretrizes de trabalho do Projeto Camdança de 2018 deixam algumas questões para 2019! O que refletimos sobre fortalecer a dança na cidade de Campinas? O que ficou para esse ano?

Deixamos essas reflexões sobre trabalho em rede na cidade de Campinas para vocês. O que é urgente? O que importa? Como trabalhamos com dança e como visualizamos nosso trabalho daqui a um ano, cinco anos, dez anos? Como dialogamos com a cidade? Que artistas da cidade e que trabalhos eu conheço ou quero conhecer? De que forma a construção de caminhos coletivos pode levar à um fortalecimento do meu trabalho individual? Como o fortalecimento da rede de trabalho com dança na cidade pode levar à uma melhoria do cenário trabalhista com artes cênicas a nível local e nacional?

Diretrizes de 2018 do Projeto Camdança:
“O Projeto Camdança visa intensificar a circulação da produção em dança em Campinas Região Metropolitana, através de seus aspectos teóricos, metodológicos e cênicos e didáticos. Sao 5 os eixos de trabalho:

1- Produção executiva e venda de nossos trabalhos;

2- Fortalecimento da rede de artistas da dança contemporânea de Campinas e Região Metropolitana. Uma das estratégias deste item é o compartilhamento de saberes e metodologias de treino em dança entre os artistas da dança da cidade e região;

3- Produção artística, como por ex. a realização de encontros e festivais; fomento do debate sobre artes cênicas e dança contemporânea na atualidade;

4- circulação dos trabalhos dos artistas da cidade e região para outras localidades;

5- formação de público e difusão das práticas de dança”.

O Projeto Camdança surgiu em 2014 e em 2015 se deu o primeiro Festival Camdança, com financiamento do PROAC Festivais. O Camdança se propõe ao trabalho em rede. Também parte de perspectiva da crítica aos regimes de dominação na atualidade: o patriarcado, o racismo, o capitalismo e a heteronormatividade e se propõe a conectar artistas que abordem esses temas em seus trabalhos com dança.

A rede de ações é pensada a partir das diferentes experiências das integrantes da equipe na área da cena, da educação, da produção e da pesquisa.

Quatro ações foram realizadas no início de 2019: a Temporada de Compartilhamento de Metodologias de Treino em Dança, a Mostra Camdança, o primeiro Encontro-Laboratório de Videodança e a parceria com a primeira edição do Fevereiro na Dança. A Temporada consistiu de três treinos oferecidos por artistas da dança da cidade e RMC, que se inscreveram no edital lançado pelo Camdança em julho de 2018. Os treinos sintetizam os métodos de trabalho exercidos por essas artistas em sua pesquisa prática e teórica na área e serão oferecidos para suas pares. O intuito foi fomentar um espaço onde as/os artistas da dança conhecessem os trabalhos uns dos outros, no quesito metodologia de treino/ensaio/pesquisa, através de uma troca didática. A Mostra Camdança contou com apresentação de cenas, debates e lançamento de livros. Nesse sentido o Camdança difundiu os pensamentos teóricos de artistas da cidade acerca da dança e das artes cênicas, aproximando público e artistas através não apenas da cena, mas, também de debates e reflexões. O primeiro Encontro-Laboratório resultou no texto “Reflexões Introdutórias ao Videodança” e também videos com exercícios comentados. A parceria na comunicação com o Fevereiro na Dança, marcou presença nessa importante iniciativa de aproximar e visibilizar espaços autônomos que promovem a dança na cidade de Campinas.

Em 2019 o Camdança passa a se centrar na linguagem do videodança e na difusão dos Boletins de Produção, divulgando oportunidades de trabalho nacionais e internacionais na área da dança e artes cênicas.

Deixamos essas reflexões sobre trabalho em rede na cidade de Campinas para vocês. O que é urgente? O que importa? Como trabalhamos com dança e como visualizamos nosso trabalho daqui a um ano, cinco anos, dez anos? Como dialogamos com a cidade? Que artistas da cidade e que trabalhos eu conheço ou quero conhecer? De que forma a construção de caminhos coletivos pode levar à um fortalecimento do meu trabalho individual? Como o fortalecimento da rede de trabalho com dança na cidade pode levar à uma melhoria do cenário trabalhista com artes cênicas a nível local e nacional?

#dançaemcampinas
#trabalhoemrede
#dançacontemporânea
#dançaestadodesãopaulo
#dançainteriordesãopaulo

23/08/2019

Daniela Alvares Beskow”

Últimas ações a serem realizadas em dezembro de 2019 e publicadas no site e na página do Facebook (Projeto Camdança):

1- Publicação deste documento na pággina do Facebook (Projeto Camdança) e site.

2- Escrita de reflexão sobre a experiência no Projeto Camdança: produção e videodança. Autora Fernanda Noboa

3- Escrita de reflexão sobre trabalho em rede, segundo texto. Autora Daniela Alvares Beskow

4- Publicação do video-registro sobre o Fevereiro na Dança

5- Publicação do video sobre o Projeto Camdança gravado em encontro da Câmara de Artes da Cena de Campinas (CTAC) em novembro de 2019

Este documento foi escrito por Daniela Alvares Beskow

novembro e dezembro de 2019

Como citar este texto: Beskow, Daniela Alvares. Histórico Camdança 2014-2019. Camdança. 04 de dezembro de 2019. Disponível em: http://www.camdanca.com/historico-camdanca-2014-2019/. Acesso em: [inserir data].